Jornalistas lançam em Curitiba livro com histórias de mulheres que impactaram o Brasil

Livro Extraordinárias – Mulheres que revolucionaram o Brasil, publicado pela Companhia das Letras

A primeira mulher a obter licença como paraquedista no Brasil, a pioneira na luta pela inclusão social dos deficientes visuais. A primeira cartunista, a escritora que abriu caminho para outras romancistas negras no país. A mulher que se disfarçou de homem para lutar na Guerra da Independência e a baiana que deu uma surra em soldados portugueses. A auditora fiscal que se embrenhava no meio do mato, enfrentando jagunços e fazendeiros poderosos, para libertar escravos modernos. Essas e outras histórias fazem parte do livro Extraordinárias – Mulheres que revolucionaram o Brasil. A obra, escrita pelas jornalistas Aryane Cararo e Duda Porto Souza, será lançada em Curitiba no sábado (16), às 15 horas, na ESC – Escola de Escrita (Rua Augusto Stellfeld, 1452).

Foram dois anos entre pesquisas, curadoria, escrita e edição até chegar à fase da publicação. A dupla selecionou 44 mulheres – sendo quatro delas abrasileiradas – para relatar o legado delas no país. A seleção veio depois de passar por mais de 200 perfis e traz nomes que vão além do eixo Rio-São Paulo, como Ada Rogato, Maria Quitéria, Nair de Teffé, Maria da Penha e Dorothy Stang. “Criamos um mix entre o passado e o presente dessas heroínas, já que nem todas estão mortas, para mostrar o que elas fizeram em várias áreas, como direitos humanos, aviação e literatura. Nosso critério foi escolher mulheres que foram um divisor de águas nas áreas delas”, comenta Aryane.

Uma obra para todos

Inicialmente, a proposta era escrever um livro para crianças – área que as duas escritoras já vêm desenvolvendo juntas outros projetos. Com o passar da pesquisa, no entanto, as autoras entenderam que as histórias que seriam trazidas ao leitor precisam ser contadas para todos – jovens e adultos. “É uma linguagem que atinge jovens e adultos e que os pais podem ler para seus filhos”, observa Aryane.

Para ela, escrever sobre essas histórias pode ajudar a mostrar a meninas e meninos os diferentes espaços que podem ser ocupados por mulheres. “O momento também é bem bacana para isso, falar da importância dessas trajetórias”.

Duda salienta que se trata de um livro “urgente” para uma geração que precisa conhecer exemplos de mulheres que fizeram a diferença em terras brasileiras. “Não é só sobre mulheres, mas sobre a história do Brasil e sobre nós, sobre histórias de dor e vitória. Queremos acrescentar, neste momento de representatividade feminina, uma contribuição com a educação. Hoje citam-se muitas heroínas, mas poucas do Brasil”, diz.

Paixão pelos perfis

Durante o trabalho, Aryane e Duda contam ter se apaixonado pelos perfis que relatam. Um deles em especial, o da médica Zilda Arns, morta durante um terremoto em Porto Príncipe, no Haiti, tomou Aryane por um carinho especial na hora de escrevê-lo. “Ela foi pediatra da minha mãe e depois pediatra minha e do meu irmão. Gostei muito de falar sobre ela, por causa desse laço afetivo de infância”, conta.

As jornalistas decidiram tornar a confecção do livro um projeto feito por mulheres em todas as etapas. Para cada trajetória relatada no livro, há uma ilustração feita por uma profissional mulher.

Serviço

Extraordinárias – Mulheres que revolucionaram o Brasil

Lançamento: 2017

Autoras: Aryane Cararo e Duda Porto de Souza

Editora: Seguinte (selo jovem da Companhia das Letras)

Preço: 59,90

 

Texto escrito pela editora do Maria Vai e Faz, Antoniele Luciano, e publicado originalmente no jornal Gazeta do Povo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*